segunda-feira, 24 de agosto de 2009

Você é capaz de falar a linguagem de amor de seu filho?

Cada criança possui uma linguagem de amor principal através da qual ela percebe de fato o amor do pai ou da mãe por ela. Seus filhos precisam saber que são amados para ter um desenvolvimento eficaz e se tornarem maduros e seguros durante o seu crescimento no convívio familiar, escolar e social. O amor é o alicerce sobre o qual uma criança irá se tornar uma pessoa adulta segura e generosa. Alguns pesquisadores acreditam que o sentimento de segurança, conquistado principalmente através da percepção do amor durante a infância, é um dos maiores responsáveis pelo desenvolvimento do QI das pessoas. Por não sabermos expressar de maneira clara e individualizada nosso amor por cada filho é que alguns deles tem mais dificuldade no aprendizado escolar, apresenta sinais de rebeldia e muitos acreditam que o pai ou a mãe gosta mais de um filho do que do outro. Você é capaz de se expressar e de falar a linguagem de amor de seu filho? Seu filho está certo de que você o ama de verdade?

No livro “As cinco linguagens do amor das crianças”, as linguagens identificadas pelos autores são: qualidade de tempo; contato físico; presentes; atitudes de serviço; palavras de afirmação. Descubra a principal linguagem de amor de seu filho e aplique no seu relacionamento cotidiano com ele. Muitos pais acham que alguns de seus filhos são mais problemáticos, que são presenteados com tanta freqüência e não são gratos pelo amor recebido. Talvez, a linguagem de amor percebida por essas crianças não seja através de presentes. Elas podem se sentir amadas pela qualidade de tempo dispensada em companhia delas, interessando-se pelas coisas delas, compartilhando as opiniões delas, assistindo a um jogo ou uma peça delas. Outras crianças recebem elogios, palavras de apoio, e de afirmação, e mesmo assim não expressam alegria, se apegam a outras pessoas, e não respeitam os pais. Talvez a linguagem de amor percebida por essas crianças seja o contato físico, o beijo de chegada, de despedida e de boa noite, o colo na sala para ver um desenho na TV, um abraço no encontro, uma brincadeira de luta no chão da sala. Algumas crianças podem estar se sentindo mais amadas por alguém fora de casa do que pelos próprios pais, por pura carência da expressão mais correta.

Na criação de filhos tudo depende do relacionamento de amor existente entre pai/mãe e a criança. Nada funcionará bem se as necessidades afetivas da criança não forem satisfeitas. Você pode amar incondicionalmente o seu filho. Mas, a não ser que ele sinta isso, a não ser que você expresse esse amor através de uma linguagem perceptível que transmita esse amor de forma clara e eficiente, ele pode não se sentir amado.

Leia mais no livro “As cinco linguagens do amor das crianças”, de Gary Chapman e Ross Campbell, e saiba por quê filhos criados aparentemente sob a mesma educação, têm comportamentos distintos e reações diferentes diante das mesmas situações do cotidiano. Apreenda a expressar e demonstrar o seu amor de forma individual para cada filho e veja os resultados incríveis que essa abordagem pode oferecer.