quinta-feira, 28 de maio de 2015

Liderança humanizada e seu impacto na empresa

Se você é um líder incapaz de racionalizar os problemas debatendo pacificamente as propostas de solução e melhorias trazidas por seus colaboradores, então sua empresa nunca vai ser grande. Você está tirando a criatividade e pró atividade de seu time

Se você é um líder que se prende a acontecimentos do passado e velhas opiniões sobre seus colaboradores, e não consegue assimilar a ideia de que as pessoas evoluem, amadurecem e mudam sua conduta, então sua empresa nunca vai ser grande. Você não olha para frente e não dá créditos para sua equipe.

Se você é um líder que subjuga seus colaboradores após algum erro cometido ignorando todo o trabalho realizado diariamente a favor de sua empresa, então sua empresa nunca vai ser grande. Você está sendo ingrato com seu pessoal.

Se você é um líder crítico e viciado em suas providências, e que não valoriza as decisões tomadas por seus líderes, então sua empresa nunca vai ser grande. Você está alienando, acabando com o ímpeto e a livre iniciativa de seus colaboradores.

Se você é um líder que se fecha com profissionais de seu círculo de segurança e refuta qualquer opinião diferente às construídas por seu time, então sua empresa nunca vai ser grande. Você é inseguro e seus conhecimentos provavelmente são limitados para analisar opiniões contrárias.

Mas se você disser que é exatamente igual a um desses líderes e que sua empresa já é grande, então cuidado: você pode pôr a perder todo o seu patrimônio da noite para o dia.

Sua gestão já deve ser motivo suficiente para dar início a um clima de morosidade e baixo desempenho em sua equipe, e levará seus melhores homens para empresas mais éticas, profissionalizadas e humanizadas, pois são dignos de respeito, aspiram reconhecimento por seus esforços e talvez sejam empregáveis segundo aquilo que o mercado capitalista altamente competitivo demanda. Ficarão com você os fracos e acomodados, e por isso sua empresa não vai ser grande.

O mercado concorrencial está cada dia mais voraz, e a seleção natural eliminará os gestores menos estratégicos e mais rudimentares, fortalecendo aqueles que compreendem a mão de obra como fonte de resultados movida por um relacionamento de respeito. Esses gestores atrairão para si os melhores, com quem vale a pena batalhar e crescer no mundo dos negócios.

Em resumo, o sucesso  de um empreendedor está baseado não apenas na análise estratégica do negócio, mas na gestão compartilhada de conhecimentos em um ambiente de respeito, cooperação e motivação.

Que vençam os melhores!