quinta-feira, 29 de setembro de 2011

Você e o seu amigo constrangido pela rifa

Duvido que você já não tenha passado por uma situação semelhante a essa: um amigo de trabalho chega com um bloco na mão pedindo que você compre pelo menos uma das rifas para ajudar na construção de uma nova dependência para o Lar Maria Auxiliadora, lá da paróquia que ele frequenta. Ou então um bingo beneficente para a reforma do centro de convivência dos moradores do Jardim Izaltina. Daí ele fala - ajude aí, amigo, dez reais não vai te fazer falta. E você responde com aquele sorriso amarelo - vamos ver né, passa aqui mais tarde que agora estou sem trocado...

Essa e muitas outras são situações constrangedoras onde o amigo vendedor sabe da saia justa em que colocou o amigo comprador, mas mesmo assim o deixa em situação de completa impossibilidade de negar fogo, onde qualquer desculpa pode soar como sinal de avareza ou falta de compaixão para com o próximo.

Minha dica em um momento como esse em primeiro lugar é para o vendedor: ofereça o "seja lá o que for" ao seu amigo mas saiba respeitá-lo se notar que ele está enrolando um pouco para concluir a compra. Jamais insista no assunto para não provocar um desconforto, pois ele pode não querer comprar por razões que envolvem valores pessoais, doutrina religiosa, ou então ele nem te considera tão amigo assim para ajudá-lo em uma causa que não é dele. Muita gente já faz doações mensais que você desconhece, e esses dez reais para uma causa que não lhe diz respeito seria mais bem aproveitado se fosse dado lá nas igrejas ou associações onde ele frequenta. Há também o problema financeiro. Mesmo você não acreditando nessa possibilidade, ele pode não estar podendo dispor desses dez reais que lhe parece ser tão pouco. E não o force a dar uma desculpa para negar a compra... é muito constrangedor.

A outra dica é para quem compra: em caso de insistência do amigo vendedor, chame-o em particular e diga apenas o seguinte - eu não posso comprar sua rifa. Por favor não me force a dar uma justificativa, apenas aceite a minha decisão sincera como amigo. Torço para que venda tudo, mas eu infelizmente não poderei ajudá-lo.

Falando assim talvez você o deixe constrangido, e isso pode até abalar a amizade de vocês. Mas isso não é problema, pois quem se propõe a vender algo está pronto para ouvir o "NÃO" de alguém. E talvez o seu "não" seja apenas mais um. Seja sincero e diga "não" quando não quiser comprar, e siga em frente! Se ele não se preocupou em constrangê-lo, não tenha medo em deixá-lo sem graça com a sua negativa. 

Certa vez passei pela desconfortável situação onde 3 amigos ofereceram na mesma semana rifas para suas formaturas. Foram 30 reais muito mal gastos onde concorri, entre outras coisas, a um carneiro... Depois desse dia passei a ter ainda mais raiva de rifas e bingos.

Mas é isso, meus amigos. Não levem a ferro e fogo, ajudem quando puderem e digam "não" quando não puderem.