quarta-feira, 10 de agosto de 2011

Eu me desenvolvo e evoluo com minha filha

Ontem a noite eu recebi mais uma lição de minha filha de 5 anos. E foi bem pontual, em um momento muito oportuno.

Estávamos em casa, lá pelas 22h, e enquanto eu dava um acabamento melhor nas roupas passadas pela empregada notei que a pequena passou discretamente e ficou meio escondida atrás do armário. Costuma brincar de se esconder, mas vi que não tratava-se de uma brincadeira. Chamei por ela e perguntei o que foi, e ela respondeu baixinho "não é nada". Fui até lá e a vi com os olhinhos vermelhos, e me pediu colo.

Peguei no colo e o chorinho fazia correr muitas lágrimas, tinha sentimento ali. Perguntei o que aconteceu e ela não respondia. Fui tentando adivinhar o motivo e tudo o que perguntava a resposta era não. Sentei com ela e insisti dizendo que se ela não me contasse eu não poderia ajudar.

Por fim, em meio aos soluços, ela disse abraçadinha em mim "eu não quero que você morra...". Fiquei muito espantado, abracei-a e disse que podia ficar tranquila, que eu não ia morrer, que ainda não estava velhinho, e coisas desse tipo. Depois tentei saber por que ela estava preocupada com isso, se alguém disse alguma coisa, se ela viu algo na TV, ou se sonhou com isso, mas não descobri o motivo de sua preocupação. Só no dia seguinte é que minha esposa conseguiu saber que ela lembrou-se do dia em que estivemos no velório de um amigo e que viu o homem morto ali, e de repente lembrou-se disso e associou que o pai dela poderia morrer também.

Bem, o fato é que minha esposa tirou disso uma lição e me falou: "você tem andado muito estressado, muito exigente com tudo e com todos. Está na hora de ficar mais leve e curtir mais as coisas que estão em nossa volta".

E é verdade... Tenho sido demasiadamente racional, e minha pequenina é predominantemente emocional. Contudo ela tem apenas 5 aninhos, e eu com meus 37 deveria ser mais capaz de equilibrar as coisas e aumentar a dose de emoção em meio a tanta razão.

Com isso, devo dedicar menos tempo preocupando-me com as mazelas do dia a dia, com a falta de empenho e desinteresse de muitos funcionários, com a falta de compromisso de alguns fornecedores, e prestar mais atenção na vida e na doce companhia de quem está sempre ao meu lado.



Eu amo demais essas duas mulheres, são o meu maior tesouro, as garotas da minha vida!!