sexta-feira, 18 de junho de 2010

Filho na creche ou na casa da vovó?

É meus amigos, a prole de cada um chega e a vida muda de rotina. Passei por essa experiência a quase 5 anos atrás com minha primeira filha, e ontem vi uma matéria no jornal sobre esse assunto. Como tomar essa decisão: deixar o filho novinho na creche ou na casa da vovó após a licença maternidade?

Para ajudar nessa decisão vou usar um pouco de tudo o que li durante nossos 9 meses de espera.

Primeiro é preciso ter em mente que a criança nova não precisa somente de cuidados sanitários e de alimentação. Está provado que seu desenvolvimento cerebral está diretamente associado com o quanto ela recebe de amor e segurança. E não é papo romântico não. A criança sai do ventre percebendo pouquíssimas emoções e sensações, dentre os cinco parcos sentidos ainda em desenvolvimento. Uma das coisas mais importantes para o bebê é sentir o cheiro, o contato físico e o calor humano, se possível da própria mãe.

A criança que cresce no berço, no carrinho ou no chiqueirinho tende a desenvolver-se mais lentamente que a criança que cresce no colo. E aceitem bem essa questão: COLO NÃO VICIA!! Não há limite de tempo para permanecer com seu bebê no colo, fique tranquilo.

Os primeiros meses de vida da criança são de intenso aprendizado. Ver cores, sentir o tato de coisas diferentes lhes faz um bem incrível. Tocar coisas frias, quentes, secas, molhadas, peludas, duras, macias, etc são um intenso exercício para o cérebro e para o desenvolvimento do bebê.

Mas a cima de tudo, dê-lhes segurança. O colo não corta o choro porque o pequeno é manhoso, mas porque lhe oferece segurança. A criança chorona muitas vezes está carente desse sentimento, nem sempre está com fome. A criança que recebe pouco dengo tende a ser mais birrenta e frágil que a criança que recebeu atenção e afago durante seus primeiros meses de vida.

Sem mais delongas quero concluir sobre a questão: creche ou a casa da vovó? Avalie bem os dois lugares, e não se sinta constrangido em negar a casa de sua mãe ou de sua sogra. Em muitas ocasiões a creche tem pessoas mais preparadas e prontas em atender as necessidades de seu filho do que a própria casa da vovó, sem o tempo necessário para dispor ao bebê.

Pequenas decisões suas vão influenciar em uma vida inteira de seu filho, desde a segurança em si mesmo, capacidade de aprendizado escolar e amadurecimento no tempo certo de cada etapa do seu crescimento.

Na minha casa tomamos a seguinte postura: minha esposa desligou-se do emprego, amamentou durante um ano e oito meses, lotou a filhinha de amor, carinho e atenção, e com dois aninhos colocamos nossa pequena na escolinha quando dona mamãe voltou ao mercado de trabalho. Foi bom para nós e para a criança, recomendo a quem puder.

Bom final de semana a todos!!