segunda-feira, 29 de março de 2010

Lady Gaga e a força do marketing pessoal

Quem nunca ouviu falar de Lady Gaga? Até quem não gosta de música já deve conhecer essa personagem.

De visual sempre inédito, sabe-se que encontrar com Lady Gaga na rua será sempre uma surpresa, pois ela cuida pessoalmente para que esse encontro seja marcante.

De olho na busca do velho e bom ser humano pelo esquisito, Lady Gaga explora seu visual no máximo, sem nenhum limite de excentricidade, para sempre surpreender.

Com isso consegue índices de audiência jamais vistos, difíceis de ser alcançados até por personalidades como Madonna.

Segundo o site Meio e Mensagem on line, "somando a visualização de seus três vídeos mais famosos - Just Dance (quase 273 milhões), Bad Romance (360 milhões) e Poker Face (374 milhões) - a cantora já ultrapassou a marca de um bilhão de acessos. Como se não bastasse, seu último videoclipe - Telephone (que conta com a presença de outra das artistas mais acessadas, Beyoncé) - atingiu meio milhão de visualizações em apenas 12 horas no ar".

Lady Gaga realmente alcançou sucesso através de sua música, e é claro, de seu figurino, nunca convencional e nem tampouco trivial. Diferentemente de Paris Hilton que busca audiência apelando para o estilo vulgar (mas que também gera o resultado desejado por ela), Lady Gaga sabe que suas aparições sempre atrairão os paparazzi e proporcionarão audiência máxima nos veículos de comunicação para apresentar o novo modelito da artista (que eventualmente também chega a ser vulgar...).

O marketing pessoal pode favorecer as pessoas que sabem explorá-lo. E não é só quem está em evidência na mídia, como o engravatado e "europelizado" Wanderley Luxemburgo, que busca afirmar-se como um treinador elitizado, culto e moderno, mas qualquer um de nós, em nosso dia a dia, pode utilizá-lo.

Carlos Alberto Parreira firmou-se com a imagem de treinador inteligente e moderno sem os adereços de Luxemburgo, usando apenas camiseta polo, agasalho e boné na beira do gramado.

Há quem diga que quem depende do exterior para destacar-se é porque não possui nada melhor interiormente... será?!

Acredito que a formação da idéia a nosso respeito passa por uma série de percepções de quem vê, como o nosso vestuário, postura, movimentação dos membros, olhares, tom de vóz, etc.

É por isso que o marketing é fantástico e dinâmico: não há regras. Tudo é possível e tudo é provável que dê certo, desde que bem planejado e adequado a cada perfil e objetivo.