sábado, 9 de maio de 2009

Ronaldo pode tirar a coroa de Pelé?

Muito otimismo com relação ao triunfal e inacreditável retorno de Ronaldo acaba por colocar algum sentimento de heroísmo no coração de muitos, e com razão.

Ronaldo é o símbolo da superação e da força de vontade, do compromisso com a própria vida e a carreira profissional.

Eu diria que Ronaldo entra num seleto hall de atletas que realizaram feitos grandiosos pela suas performances em suas categorias, como Michael Jordan, Michael Phelps, Karch Kiraly, Serguei Bubka, Martina Navratilova, Nadia Comaneci, Tiger Woods, Kelly Slater, Tony Hawk, Michael Schumacher, e outros nomes que são referência mundial naquilo que praticam ou praticaram.

E Pelé não recebeu um título metafórico de Rei por acaso: foi simplesmente um gigante dentro de campo com a bola nos pés, e também conquistou muitos títulos tornando-se referência mundial que dificilmente seria superado.

Hoje entra aquela pergunta: será que se Ronaldo atuar e conquistar mais um título mundial pela Seleção Brasileira, não mereceria receber uma célebre titulação, como a de REI?

Minha resposta vem dos números e do testemunho de quem já viu Pelé e Ronaldo em campo:


Artilharia

Ronaldo:
Supercopa Libertadores de 1993 - (12 gols)
Campeonato Mineiro de 1994 - (23 gols)
Campeonato Neerlandês de 1994/95 - (30 gols)
Campeonato Espanhol de 1996/97 - (34 gols)
Copa América de 1999 - (5 gols)
Copa do Mundo de 2002 - (8 gols)
Campeonato Espanhol de 2003/04 - (25 gols)
Maior artilheiro da história das Copas do Mundo com 15 gols em: 1994, 1998, 2002 e 2006

Pelé:
Campeonato Paulista
1957 - Santos (20 gols)
1958 - Santos (58 gols) - Recorde da Competição
1959 - Santos (45 gols)
1960 - Santos (34 gols)
1961 - Santos (47 gols)
1962 - Santos (37 gols)
1963 - Santos (22 gols)
1964 - Santos (34 gols)
1965 - Santos (49 gols)
1968 - Santos (26 gols)
1973 - Santos (11 gols)
Copa América: 1959 - Brasil (8 gols)
Campeonato Brasileiro das Forças Armadas: 1959 - (11 gols)
Campeonato Sul Americano das Forças Armadas: 1959 - Sel. Bras. F. A. (11 gols)
Taça Brasil
1961 - Santos (9 gols)
1963 - Santos (12 gols)
Torneio Rio-São Paulo
1961 - Santos (7 gols)
1963 - Santos (15 gols)
1964 - Santos (3 gols)
1965 - Santos (8 gols)
Mundial Interclubes
1962 - Santos (3 gols)
1963 – Santos
Taça Libertadores da América: 1963 - Santos (11 gols)

Apesar da grande diferença de títulos nos estaduais conquistados por Pelé, eu diria que Ronaldo, se conquistar mais uma Copa do Mundo e quem sabe levar o Corinthians a uma conquista inédita de Libertadores da América, somaria credenciais para incomodar o reinado do maior jogador de futebol de todos os tempos.

Sua habilidade dentro de campo, seus números e sua história realmente não são para qualquer um...