terça-feira, 19 de maio de 2009

Atleta brasileiro é condenado a pagar 11,8 milhões de euros ao Shakhtar

Pasmem, mas a justiça desportiva julga e pune sim... lá na Europa. A Corte Arbitral do Esporte deu razão ao Shakhtar Donetsk e condenou o brasileiro Matuzalém a pagar 11,8 milhões de euros ao clube por recisão unilateral sem justa causa, em 2007.

O meio-campista tinha contrato em vigor com o clube ucraniano e a multa rescisória era de 25 milhões de euros (R$ 70 milhões), mas as equipes não chegaram a um acordo. De acordo com as regras da Fifa, Matuzalem forçou a rescisão, já que ainda tinha contrato por três anos com o Shakhtar.

Matusalém tinha sido condenado pela FIFA em 6 milhões de euros, mas recorreu ao TAS e acabou por ver a pena agravada, não lhe sendo possível agora recorrer dessa sentença.

"O término de um contrato sem justa causa, mesmo que decorra fora do designado período de proteção, constitui uma violação das obrigações contratuais", segundo consta na legislação do tribunal Suíço.

A decisão "ilegal e sem justa causa" penalizou também o Zaragoza por responsabilidade solidária, porque apoiou o brasileiro nessa decisão, integrando o atleta ao seu plantel.

Tudo começou quando...

Na época, o Shakhtar alegava que o Zaragoza conspirou com Matuzalém para encerrar o contrato do jogador sem permissão, após uma proposta oficial dos espanhóis ter sido recusada.

Em julho, o Zaragoza disse que tinha fechado um acordo com o Shakhtar para contratar o jogador de 27 anos por 12 milhões de euros, mas o Donetsk disse em seguida que havia rejeitado a proposta.

O Shakhtar lamentou ter perdido Matuzalém antes da participação da equipe na Liga dos Campeões. "A aproximação e a transferência ilegais são as causas fundamentais de nossa queixa", disse o diretor-executivo do Shakhtar, Serhiy Palkin, em comunicado enviado à Reuters. "Mas a Fifa também deve levar em consideração que Matuzalém era um membro vital do nosso time, alguém que será muito difícil e caro de substituir."

Um porta-voz do Zaragoza disse que o clube espanhol estava tranquilo. "O Zaragoza não está preocupado com a situação. Seguimos as normas da Fifa, e o jogador também."

Atualmente o meio-campista ainda pertence ao Zaragoza, mas joga por empréstimo na Lazio da Itália.

Agora veja bem: Esse caso não te fez lembrar de alguém que jogou no Santos e queria se transferir ao Real Madrid?