quinta-feira, 13 de março de 2014

O Whatsapp e o retorno à escravatura

Pare o que está fazendo agora e veja que horas são. Agora volta uma hora no tempo e veja quantos minutos ficou utilizando o Wathsapp. Agora faça para si mesmo a seguinte pergunta: "o que fiz na última hora tem alguma relação com a atividade que eu deveria estar fazendo de fato?"

Se você passou pelo menos 30 minutos no Whatsapp e não estava tratando de assuntos pertinentes às suas atividades de fato dessa última hora, cuidado: você pode já ter se tornado um escravo do Whatsapp, da tecnologia digital.

Isso porque o benefício tornou-se um problema para você. E para o seu patrão também!

Ora veja bem, aquilo que deveria se tornar uma forma de comunicação de baixo custo, sempre à mão em qualquer lugar, tornou-se na verdade um vício, escravizou-o em debates fúteis, tirou seu foco daquilo que realmente importa fazer e, principalmente, roubou o seu tempo.

Percebe que você já não tem tempo para fazer as coisas regulares do seu dia a dia? E o que é pior, percebe que você já não consegue mais conversar pessoalmente com uma pessoa sem interrupções?

Meu amigo e minha amiga, o Whatsapp não te deixa nem jantar! Assistir aula então, virou uma dificuldade... Isso porque você já não é mais capaz de desligar seu smatfone e dar atenção ao que realmente importa em cada momento. Está escravizado.

Eu tenho observado em minha volta e noto uma regressão física no novo homem: tínhamos postura de macaco e nos tornamos eretos. Agora, graças ao Whatsapp, estamos novamente adquirindo a forma do macaco, sempre de cabeça baixa, com as duas mãos juntas, sempre digitando. Essa tem sido a postura mais frequente do ser humano, uma vez que não consegue mais desligar-se do mundo sócio-virtual, olhar as pessoas de frente. É o fenômeno da involução morfológica, voltado à nossa orígem graças ao avanço da tecnologia!

Conversar pessoalmente com alguém conectado ao Whatsapp tornou-se uma dificuldade. O jeito é utilizar também essa poderosa ferramenta de afastar fisicamente as pessoas e discutir os assuntos digitando pelo smartfone. Assim, além da involução física vamos conquistar também a involução linguística, deixando de nos comunicar com a boca e passando a nos comunicar por símbolos. Não é por acaso que a plataforma operadora dessas novas tecnologias chama-se ANDROID, que simboliza um robô quase humano.

Estamos ficando como um androide, mais máquina do que gente... Já imaginaram nossos filhos, no que se tornarão quando chegarem aos 20 anos?

Pessoal, vamos revisar nossos relacionamentos sociais, nossos objetivos no ambiente de trabalho, nossos objetivos na sala de aula, e até nossas necessidades orgânicas e desligar o recurso Whatsapp de nossos aparelhos para ver se retomamos o controle de nossas vidas. Nosso cérebro precisa descansar e dar foco a uma atividade de cada vez. Além disso, o tempo que levamos para debater um assunto e tomar uma decisão por telefone é infinitamente mais curto do que fazer o mesmo pelo Whatsapp.

Sem o Whatsapp, até o happy hour  fica mais gostoso. E quem sabe te sobre tempo até para namorar! Pense nisso e considere retornar aos velhos hábitos sendo o dono do seu tempo, libertando-se dessa escravidão digital e dando atenção pessoal e exclusiva a quem espera por isso. Reserve os avanços tecnológicos para utilizá-los onde eles são realmente necessários e sinta que o calor humano é muito mais prazeroso que o calor da bateria desse seu sofisticado equipamento digital...