segunda-feira, 20 de janeiro de 2014

Eu sou ou não sou um grande Líder?

Quando você faz uma abordagem sobre Liderança, fica no ar uma questão difícil de mensurar sobre o que é uma boa liderança. O próprio Líder, quando você palestra a ele sobre a arte de liderar ouve tudo com atenção mas sente falta de alguma ferramenta mais ágil até para se auto avaliar.

Visando oferecer uma abordagem útil e funcional para debater esse assunto com os diversos líderes de sua organização vou demonstrar aqui passo a passo uma proposta que desenvolvi recentemente:

1 - Contextualização

Explique ao líder que ele encontra-se em um sistema onde cada membro faz parte de uma etapa produtiva. Se cada etapa for realizada com sucesso, a outra etapa terá condições de desenvolver bem o seu papel, e assim sucessivamente. O Líder , em seu estágio dentro dessa escala, exercerá influência tanto aos demais líderes e liderados sob o seu comando, quanto ao seu superior imediato.

2 - O Líder em seu papel Operacional

Para exercer com qualidade suas atividades o líder deve conhecer todas as demais etapas e operações a serem realizadas sob o seu comando. Logo, um líder sem um profundo conhecimento sobre os objetivos e a missão da empresa, além do contexto onde a mesma está inserida no mercado concorrencial, bem como o conteúdo daquilo que ele propõe-se a alcançar (rotinas a serem executadas por seus liderados), terá imensa dificuldade em exercer seu papel com perfeição.

3 - O Líder em seu papel Social

Uma vez dominando o seu papel operacional o líder deve exercer seu trabalho no âmbito social, ou seja, permitir que haja harmonia na execução das tarefas de rotina de seus liderados. Para isso, cabe a ele compreender que sua função no ambiente interno é de Fornecedor, enquanto seus liderados são Clientes. O Líder será pleno em suas funções se, no papel de Fornecedor, abastecer seus liderados com o conhecimento, o treinamento, o acompanhamento e o pós-venda, ou seja, fiscalizar com o objetivo de instruir e melhorar as ferramentas operacionais sob seu comando. A perfeição da engrenagem no ambiente corporativo depende muito do papel social exercido pelo líder como mediador de conflitos, fomentador de soluções, recrutador e apoio decisório imergido no dia a dia de seus liderados. Quando o líder compreender que ele é quem presta serviço ao seu liderado para que o liderado opere corretamente suas atribuições, aí sim estaremos diante de um Líder eficaz.

4 - O Líder em seu papel Pessoal

A pessoa do líder tem grande impacto no seu modelo de gestão. Saber ser disciplinador, motivador e influenciador é o grande segredo pessoal para o líder ser seguido, respeitado e admirado por seus liderados. É muito mais rápido alcançar resultados quando o papel pessoal do líder é bem executado do que quando o líder exerce comando pelo poder hierárquico. O líder presente no trabalho diário oferece segurança à sua equipe e torna-se um fornecedor ativo aos seus clientes internos, favorecendo um trabalho mais dinâmico, correções pontuais frente aos problemas e interesse da equipe em compartilhar dificuldades e buscar soluções.

Em resumo, um grande líder deve ser uma pessoa agradável e de respeito, que domine as ações sob a sua batuta e que saiba articular o trabalho de sua equipe no ambiente de trabalho. Um Líder que admite que Ele é quem trabalha para seus liderados poderá extrair maior produtividade operacional para a empresa e orgulhar-se de ser de fato um Grande Líder.