segunda-feira, 25 de junho de 2012

Desenvolver é diferente de Buscar o conhecimento

Ouvindo uma entrevista na rádio CBN sobre o mundo corporativo atentei-me para um detalhe que a tempos venho querendo abordar aqui no blog. É sobre a "era do conhecimento" onde, segundo os especialistas e comentaristas do mundo business, as pessoas e empresas precisam buscar o conhecimento, que esse sim é o maior patrimônio profissional das organizações modernas.

Mas minha abordagem ultrapassa a busca pelo conhecimento e acredito que devemos nos aprimorar mais em DESENVOLVER o conhecimento. E aqui vai a minha dica para você, que busca ser um profissional diferenciado no mercado de trabalho.

O que é buscar o conhecimento?

Normalmente quando alguém pensa em buscar conhecimento, vai lá e faz faculdade. Depois faz uma especialização e tem aulas com pessoas que muitas vezes trabalham bem aí ao seu lado, na mesma empresa, ou que então fazem carreira como professores adquirindo conhecimento através dos livros (os mesmo livros que você pode comprar a qualquer momento na livraria), ou lendo matérias na internet (nos mesmos sites que você também pode ter acesso).

Portanto, buscar conhecimento geralmente é pagar para ouvir em sala de aula aquilo que você pode fazer no seu dia a dia, de forma bem mais dinâmica e vendo acontecer na prática no seu trabalho.

Com essa linha de raciocínio eu quero te dizer que o conhecimento está também bem aí ao seu alcance de forma muito mais rápida, precisa e dinâmica do que através dos métodos convencionais em sala de aula. Não estou fazendo campanha contra fazer cursos, de maneira nenhuma. Apenas quero te ajudar a compreender que o conhecimento é você quem faz de forma muito mais eficiente do que comprando feito.

Pegue um livro na livraria e leia o nome do autor: quem é esse cara? De onde ele tirou as informações escritas naquele livro? Ele tirou da própria cabeça, baseado nos seus estudos, leituras e na própria experiência de vida porque investiu seu tempo na arte de DESENVOLVER o conhecimento durante sua carreira profissional. Depois ele sentou diante do computador, escreveu tudo o que pensa sobre o assunto e publicou. Simples assim. E você o compra acreditando com toda a sua força que ali está a receita do seu sucesso. Que de fato pode estar, desde que você o utilize como parâmetro para complementar o DESENVOLVIMENTO do seu próprio conhecimento.

Recentemente eu escrevi aqui no blog que faculdade não é o principal atributo para o seu sucesso, e mantenho essa opinião: você pode ser bem sucedido na vida se DESENVOLVER o próprio conhecimento, não se estagnar nas tarefas e não se acomodar no volume de coisas que conhece sobre tudo o que envolve a sua atividade profissional. Para isso, a faculdade pode ser um complemento ou o ponta pé inicial, mas nunca o fator decisório entre o bem sucedido e o fracassado. Buscar conhecimento é apenas o início ou uma pequena parte do processo de aprendizagem. Mas você só terá um diferencial se DESENVOLVER o conhecimento adquirido.

Desenvolva-se rápido, a vida não pára!

Com esse post quero estimular os amigos a confiarem mais em sua capacidade produtiva, capacidade de pensar e de opinar sobre as coisas. Ninguém é superior a você. A diferença está no investimento individual em DESENVOLVER o próprio conhecimento e acreditar em sua idéias com a mesma força como grandes pensadores e homens de negócios acreditaram e tornaram frases banais e triviais em frases ilustres, verdadeiros guias para os leigos.

Saia dessa ideia de inferioridade sobre si mesmo só porque nunca publicou um livro e nem estudou na FGV, e encare o mundo de frente. Diga o que pensa, diga o que acha, dê sugestões, não se intimide com o título ou o belo sobrenome do diretor lá de onde você trabalha e mostre quem você é, diga-lhe o que ele realmente quer ouvir: sugestões e propostas sobre como melhorar a empresa dele. Pare de idolatrar os cabeças das organizações, celebridades e personalidades famosas como se fossem deuses e aprenda com a experiência de vida deles para prosperar também. São tão humanos quanto nós, mas estão lá porque fizeram o dever de casa a favor da própria vida.

Aproveite a sua saúde e disposição para DESENVOLVER o conhecimento, saia dessa zona de conforto achando que não vai prosperar porque não tem tempo ou dinheiro para estudar e faça de seu humilde emprego uma verdadeira escola: aprenda o que é competitividade entre as empresas, assim como a competitividade entre manicures e cabeleireiros; compreenda por que duas pessoas que fazem a mesma coisa ganham dinheiro em quantidade tão diferente; compreenda por que uma pessoa é mais querida que a outra e por isso conquista as melhores oportunidades (isso chama-se "relacionamento"); compreenda por que duas pessoas trabalham no mesmo lugar mas uma vende mais que a outra (aí tem empatia e poder de argumentação); compreenda por que algumas pessoas se empregam mais fácil do que outras (algumas têm plano de vida e de carreira); enfim, observe e questione tudo à sua volta, faça perguntas e opine, e quando puder pesquise na internet sobre aquilo que queira conhecer melhor.

Aprenda, domine e aperfeiçoe aquilo que você faz profissionalmente, mesmo não tendo tempo ou capital para pagar uma MBA. O conhecimento está mais perto do que você imagina, as pessoas que o detêm estão bem ao seu lado e muitas vezes você não tem a coragem ou a ousadia de aprender com eles e desenvolver o próprio conhecimento em um mero bate papo informal.

Portanto essas são as minhas dicas para hoje: saia de dentro dessa caixa e mostre-se com coragem para o mundo. Você tem muito mais a oferecer do que imagina, e sua capacidade de desenvolver e aplicar o conhecimento é tão grande quanto a de qualquer outra pessoa. Se estiver pronto para o mercado de trabalho, ele pagará o quanto você vale.

Sucesso!!