domingo, 15 de novembro de 2009

O país do Carnaval agora é o país da Parada Gay

Não me interpretem mal e nem me entendam errado ao lerem esse post. Mas definitivamente posso dizer que o Brasil, que já foi famoso pelo Samba e Carnaval, está começando a virar agora a Terra da Parada Gay.

Hoje estava olhando o site da Globo.com e vi nova parada em Duque de Caxias. Então notei que de uns tempos para cá, parece que toda semana tem uma parada gay em algum lugar do Brasil. Pesquisei para ver se estava errado e encontrei num site a seguinte lista de calendário do evento em todo o Brasil:

02/04/2009 Recife PE
05/04/2009 Abaetetuba PA
19/04/2009 Rio Novo MG
17/05/2009 São Gabriel da Palha ES
00/06/2009 Itajaí SC
07/06/2009 Brasília DF
14/06/2009 São Paulo SP
22/06/2009 Alfenas MG
28/06/2009 Ribeirão Preto SP
28/06/2009 Alfenas MG
28/06/2009 Porto Alegre RS
28/06/2009 Avaré SP
03/07/2009 Juazeiro do Norte CE
18/07/2009 Picos PI
19/07/2009 Bebedouro SP
19/07/2009 Codó MA
23/07/2009 Pacatuba CE
26/07/2009 Pacatuba CE
26/07/2009 Sobradinho DF
27/07/2009 São José do Rio Preto SP
02/08/2009 São Sebastião do Passé BA
05/08/2009 São João del Rei MG
09/08/2009 São João del Rei MG
16/08/2009 Taguatinga DF
23/08/2009 Itaúna MG
28/08/2009 Cabo de Santo Agostinho PE
29/08/2009 Natal RN
30/08/2009 Feira de Santana BA
01/09/2009 Cabo Frio RJ
06/09/2009 Cabo de Santo Agostinho PE
06/09/2009 Camaçari BA
06/09/2009 Cabo Frio RJ
06/09/2009 Divinópolis MG
13/09/2009 Boa Vista RR
13/09/2009 Salvador BA
13/09/2009 Paço do Lumiar MA
20/09/2009 Nova Iguaçu / Cabuçu RJ
20/09/2009 Simões Filho BA
20/09/2009 Lauro de Freitas BA
26/09/2009 Olímpia SP
26/09/2009 Recanto das Emas DF
27/09/2009 Curitiba PR
27/09/2009 Ilhéus BA
25/10/2009 Ipatinga MG
15/11/2009 Catanduva SP
06/12/2009 Cruz das Almas BA

Sei que muitos tratam esse assunto até com algum orgulho pelo brasileiro mostrar-se tolerante e incentivador pela diversidade e liberdade de escolha sexual. Outros já olham com certo desdém, do tipo "isso não me diz respeito, cada um faz o que quer e o que gosta". Também há os que não gostam de ver o homossexualismo crescendo, se alastrando e se estabelecendo como uma realidade.

Mas nesse post estou relatando uma característica social que de fato precisa ser observada: há um ou uma homossexual mais perto de você do que possa imaginar! Algumas igrejas rejeitam veementemente que isso seja bom, outras tentam não polemizar para não ofender ninguém e outras ainda fazem campanha a favor da tolerância e aceitação à livre escolha sexual de cada um.

Muitas pessoas ainda, principalmente de visibilidade na mídia, apóiam o movimento homossexual e até comparecem nas paradas para mostrar-se atuais e modernos.

Mas minhas perguntas são as seguintes:

O movimento gay realmente conta com a aceitação e a tolerância da sociedade, ou as pessoas demonstram apoio para não serem enquadradas como preconceituosas?

A presença maciça de centenas e até milhares de pessoas nas paradas é uma forma de diversão, como no carnaval, ou de fato o movimento está cada vez mais ganhando adeptos praticantes, ou seja, pessoas que optaram pelo homossexualismo?

O fato de as paradas gays estarem crescendo e conquistando cada vez mais espaço no calendário de eventos do Brasil te faz confortável e orgulhoso, preocupado e envergonhado, ou isso não lhe faz pensar em nada a respeito, sendo apenas uma nova onda social?

O movimento gay veio para conquistar adeptos e quebrar paradigmas ou não tem essa força toda na grande massa da sociedade?

E por fim, o Brasil pode estar se tornando na Nova Amsterdam, a terra da liberdade social, sexual e dos novos valores morais? Ou a Nova Sodoma e Gomorra...

Para concluir minha linha de raciocínio vou traçar um paralelo: alguns movimentos estão em moda no Brasil e no mundo todo, como a luta pela sustentabilidade ambiental, a luta contra o aquecimento global e o eterno combate ao aparthaid.

Se todos esses eventos, que visam o bem coletivo e das próximas gerações, não conseguem juntar nem um pequeno percentual de adeptos que as paradas gays, eu não estaria errado em afirmar que o movimento gay é um evento típico da geração Y, que visa o objetivo individual e imediatista do ser humano, sem pensar na coletividade e nos reflexos a longo prazo dos acontecimentos presentes.

A preocupação em se manifestar sobre suas escolhas e decisões numa parada gay e não ter o mesmo empenho em assuntos que inclusive vão impactar na sua própria vida futura, não parece uma característica egoísta e de mal planejamento da geração Y?

Mais uma vez acredito que a TV e a internet influenciam demais a geração Y sobre o que realmente é relevante fazer pela própria vida e pelo bem da coletividade. A geração autodidata, que passa menos tempo com o pai e com a mãe, é que está favorecendo o crescimento do movimento homossexual numa busca desenfreada de enquadramento em algum movimento de destaque social.