quinta-feira, 30 de julho de 2009

Massa, Schumacher e Ferrari: a tragédia que virou oportunidade


Você acredita em destino? Alguns chamam isso de oportunismo, mas eu chamo de marketing de oportunidade.

Enquanto o mundo e a imprensa brasileira começavam a perder audiência com a recuperação de Felipe Massa, eis que uma fatalidade se transforma em oportunidade para toda a cadeia de comunicação: Schumacher é anunciado como substituto do piloto no próximo GP em Valência.

Melhor do que isso, só mesmo se Senna ressuscitasse... A Fórmula 1 que vinha passando por momentos de instabilidade com a direção, equipes, além da falta de ídolos disputando a ponta, recebe a grata notícia de uma estrela incontestável no cockpit da Ferrari.

Agora todas a lentes se voltam à volta do mestre, aos treinos, aos depoimentos, às possibilidades, às especulações... imagine só o que o mundo da fofoca vai lucrar com esse retorno!

Na verdade é disso que o esporte precisa: de notícias e de audiência para atrair investidores e patrocinadores.

A volta de Schumacher, mesmo que para uma única corrida, será um evento de gala que movimentará milhões. E o acaso foi tão gracioso que o mundo terá 3 semanas para se preparar para essa ocasião!!

Isso sim é sorte!! Lamentamos pela fatalidade do nosso querido Massa, incontestável. Mas nisso desenhou-se uma oportunidade quase única no atual momento do esporte, onde Schumi fará uma aparição quase social, homenageando o colega de profissão, trará os holofotes da imprensa para a Ferrari e a F-1, e movimentará um mercado direto e indireto de milhões de dólares e euros no âmbito mundial.

Para quem souber explorar, eis aqui o marketing de oportunidade.