segunda-feira, 23 de julho de 2012

Alguém te governará, para sua sorte ou azar

Governar é preciso, e para isso existem os governantes. Alguns por carreira, outros por preguiça de lutar e vencer na vida e outros simplesmente para enriquecer rápido e seguramente.

O fato é que alguém nos governará sempre, você queira ou não queira, goste ou não goste. E partindo da hipótese de que para governar falte alguém com capacidade e boa fé, outro nos governará...

Portanto, se você não está disposto a governar porque não é administrador público qualificado (e com isso assume que deve lutar com as próprias forças na iniciativa privada), ou que não tem ambição de enriquecer fácil mui desonestamente através da manipulação do poder público, ENTÃO VOTE MELHOR, POR FAVOR!

Porque ao votar em alguém sem a devida qualificação para gerenciar a sua cidade, estado ou país, estará assumindo que tudo o que há de errado na gestão pública também tem a sua ineficaz capacidade de escolher de fato alguém qualificado para o trabalho.

Assim, já que você não saiu candidato para trabalhar de verdade no poder público, pelo menos tenha a decência de não votar no mais bonito, no mais simpático, no seu vizinho (só porque é seu conhecido), no seu amigo (só porque ele é seu amigo) e nem no que te bajula mais com palavras doces e de encantamento.

Vote com a mesma seriedade de quem escolhe um mestre de obras para construir sua casa; vote com a mesma seriedade de quem seleciona uma babá para cuidar de seu filho pequeno; vote com a mesma seriedade de quem escolhe um médico para operar sua mãe. Porque o próximo a governar deverá ser alguém de confiança, de boa fé, qualificado e com experiência consolidada na administração pública.

E lembre-se de uma coisa: os veículos de comunicação, em sua maioria, escolhem o seu candidato, aquele que receberá o seu apoio indireto através dos telejornais e revistas. E você, sem perceber, será manipulado por jornais de grande "credibilidade" para pensar que Fulano é um candidato melhor e que Ciclano não é um bom candidato.

Para uma boa tomada de decisões baseie-se na leitura e nas notícias de diferentes jornais e noticiários diários. Só assim poderá comparar as informações e tomar a decisão certa.

E mais uma coisa: não vote segundo o partido de sua preferência e sim na capacidade e qualidade de cada candidato. Partido já foi relevante no Brasil, mas hoje não passa de uma legenda sem personalidade, filosofia, valor ou fidelidade ideológica. Partido no Brasil hoje é ferramenta de manobra para aumento de poder e ganho de influência, não leve eles mais a sério. Veja quem é o candidato com diálogo mais coerente e de currículo mais recheado de boas realizações, tanto na vida particular quanto na vida de gestão pública.

Observando mais profundamente os candidatos em sua individualidade poderás tomar uma sábia decisão, influenciar seus amigos e proporcionar um governo melhor para si mesmo e sua descendência.

Sua vida está em jogo. Vai brincar com a sorte? Espero que não. Então seja inteligente e prepare-se para não cair em armadilhas, meias verdades e em promessas vans na próxima eleição. Chega de blá-blá-blá. Vote em quem realmente tem mais a oferecer.