domingo, 1 de maio de 2011

Adolescentes Rebeldes: fato ou ficção?

Na semana passada cheguei em casa e fui direto para a TV ver o que minha filha estava assistindo. Estava passando a novela Rebelde.

Ficamos por ali mesmo e assistimos a novelinha. Fala sério... o que era aquilo?! Para não tirar conclusões precipitadas resolvi assistir no dia seguinte novamente, e realmente a pergunta era essa: o que era aquilo?!

A novela resumia-se em:

1 - Uma escola no estilo internato que tem o propósito de "ensinar valores";
2 - Adolescentes sem limites que definitivamente não precisam de uma escola dessas, mas de pai e mãe que os amem e sejam amados;
3 - Pais e mães que dividem-se em 2 grupos: um que é feito de "gato e sapato" pelos filhos e não se faz respeitar, e outro que é feito de "gato e sapato" pelos filhos mesmo exercendo uma educação ditatorial baseada no comando hierárquico, na repressão e na inflexibilidade.

Fiquei ali pensando: o que leva alguém a produzir, ou melhor, reproduzir uma novela como essas? Quem ganha, ou o que ganha o público alvo desse produto? Um dos personagens é um bebum compulsivo, outro foge da escola escondido quando lhe apetece e pega uma moto escondida para resolver seus problemas pessoais (detalhe: são menores de idade...), e por aí vai a baixaria.

E faço mais uma pergunta a quem possa responder: se você é pai ou mãe, sente-se confortável imaginando que seu filho pode inspirar-se em algum dos personagens dessa novela?

Não sei, acho que sou muito antiquado em minhas opiniões... se você pode ensinar o que quiser para seus filhos, o bem, o mal, o bom e o ruim, por que optar pelo que desconstrói o bom cidadão?

É por isso que às vezes sou cético quanto ao desenvolvimento de uma sociedade saudável e ética. Um cidadão justo forma-se desde pequeno, com boa educação e com bons exemplos a serem seguidos. Dificultando isso nossos filhos assistem tudo o que a TV oferece. Cabe a nós filtrar a programação e promover um futuro melhor antes que nossos anjinhos virem realmente um bando de Rebeldes incorrigíveis...