quarta-feira, 29 de dezembro de 2010

Cap. 9: A diferença entre um gerente e um bombeiro

Durante seus dias nas filiais da rede vivenciando as rotinas e comportamento dos colaboradores, Afrânio irritou-se várias vezes com a apatia de alguns líderes. Para ele, muito pior do que um funcionário operacional apático era um líder apático. Aliás, um espelha-se no outro, e assim a apatia do funcionário é justificável (compreensível), sendo exatamente o reflexo do seu líder, que mais parece um soldado bombeiro do que um gestor comercial.

Os gerentes comercial e operacional, ao contrário de um bombeiro, não trabalham só para "apagar incêndios" na loja. Antes de serem chamados por um cliente para ouvir reclamações os gerentes já deveriam se antecipar aos problemas para que ninguém reclamasse.

Faltava aos gerentes maior interesse aos assuntos das lojas, maior criatividade para oferecer sempre mais de si para qualificação do atendimento através de sua equipe e para crescimento de vendas.

Afrânio estava cada dia mais convencido de que sua empresa carecia de uma mudança cultural e comportamental, o que não se conquistava facilmente com a manutenção de determinadas lideranças de baixa performance no quadro funcional.

Era chegado o momento de dar um xeque mate em alguns "bombeiros" de sua empresa, buscando a ajuda de um profissional especializado em desenvolvimento de lideranças, talvez investindo em um coaching...

Esse seria o seu novo foco: investir na educação continuada e na visão gerencial de seus gestores para conquistar melhores resultados a médio prazo a favor da empresa. E para isso, Afrânio buscaria apoio profissional com palestrantes que desenvolvessem os cinco sentidos dos líderes: olho vivo às tarefas, ouvidos atentos às colocações, faro fino para as boas idéias, fala branda nas cobranças e o tapinha nas costas dos merecedores.

Pois para ser um líder reconhecido o primeiro passo é fazer parte de um time, conquistar a confiança de todos e depois os liderar, para com isso conquistar o comprometimento de toda a equipe em busca de um mesmo objetivo.

Melhorar a performance profissional da gerência das lojas não seria tarefa fácil, mas Afrânio estava confiante pois já detectou o problema e já traçou a meta para a sua solução.