sexta-feira, 24 de abril de 2009

Marketing no esporte... nada acontece por acaso.

Enquanto o atleta corinthiano Cristian protagonizava uma cena tosca e antidesportiva no confronto entre São Paulo F.C. e Corinthians prejudicando a marca do anunciante do timão, Ronaldo dava uma demonstração de fidelidade ao seu patrocinador e total afinidade com o mundo business e promocional.

Na comemoração exasperada do gol da vitória na bacia das almas do primeiro confronto em casa, Cristian estampou as páginas da imprensa do Brasil inteiro com uma singela homenagem ao torcedor são-paulino, patrocinada pela empreendedora Batavo.

No mesmo estilo, porém mais comedido e bem planejado, Ronaldo, já de contrato fechado com Brahma, que iniciaria uma campanha a nível nacional, comemorou seu gol no segundo confronto diante do SPFC de forma parecida, porém com outros dedos em riste!

Dizem os mais poéticos que Ronaldo homenageou o companheiro, duramente criticado no jogo anterior (injustamente?!), comemorando de forma parecida, porém com o dedo indicador levantado. Quem for bom de memória sabe que o símbolo de campanha da cerveja Brahma a muito tempo foi "A NÚMERO 1". Logo o Fenômeno, que não se tornou milionário apenas marcando gols, cumpriu seu contrato com sua mantenedora (já que a verba das mangas e do calção do timão não vinha a 4 meses), comemorando o gol ao melhor estilo brahmeiro, mostrando o número 1 com as duas mãos... ou dedos.

Minha pergunta é a seguinte: segundo a ética do esporte e do conselho regulador da propaganda no Brasil, relacionar um atleta que representa qualidade de vida e saúde a uma marca de cerveja não seria contraditório? Enquanto o país luta para combater a bebedeira e suas consequências, gastando milhões em campanhas de concientização, caberia ao atleta em evidência, que simboliza superação e exemplo aos mais jovens fazer publicidade para uma cervejaria? Essa é para o atleta meditar...

E a Batavo, será que imaginou que sua marca circularia pela imprensa com uma cena tão negativa no peito do atleta imaturo? Teria ela adicionado cláusulas punitivas no contrato para requerer do timão os danos de imagem causados à sua marca? Essa é para o anunciante meditar...

E no final das contas, com o Corinthians na final, Ronaldo retomando a forma física e a habilidade com a bola nos pés, no país da impunidade, quem foi que se deu bem?

Essa é para você meditar...