quinta-feira, 15 de julho de 2010

Você frente a frente com o entrevistador

A hora é agora. Chegou a sua vez de encarar aquele que você muitas vezes considera um carrasco, pois sua vida pode estar nas mãos dele, e pode mudar em poucos minutos: o ENTREVISTADOR.

O primeiro tabu que precisamos quebrar é que ele não está mal intencionado quando não te aprova. Assim como você, ele também está sob pressão pois seu contratador precisa de um novo colaborador, e rápido.

O entrevistador passa um dia inteiro falando com pessoas de todos os tipos. Pessoas simpáticas, antipáticas, descontraídas, apáticas, humildes, soberbas, capacitadas e incapacitadas. Todas precisando de um novo job para seguir em frente.

Há momentos do dia de um entrevistador que ele não aguenta mais ver gente pedindo clemência para ser aprovado, mesmo sem a menor condição profissional para as vagas abertas. E há também aqueles que lhe dão o desprazer da ofensa pelo salário oferecido pela empresa contratante, como se fosse ele o responsável por aquela "injustiça". Ele á apenas um entrevistador assalariado, como qualquer outro de carteira assinada, e seleciona segundo o briefing das vagas fornecido por alguém. Não o crucifique por isso...

Uma vez que apresentei uma das partes, vou agora falar da outra parte: VOCÊ. Mas quero falar principalmente para quem ainda é novo no mercado de trabalho, que está iniciando sua vida profissional, como um recém formado, por exemplo.

Minhas dicas para o principiante no momento da entrevista são essas:

1 - Estude bastante sobre si mesmo. Coloque num papel suas principais qualidade e ache palavras para justificar cada uma delas. Faça o mesmo com suas fraquezas e deficiências. Vá convicto dessas informações para a entrevista para não falar nada decorado, mas bem fundamentado de suas opiniões. Mas cuidado: gostar de jogar futebol não é qualidade. Mas dar importância para seu condicionamento físico e praticar esportes semanalmente é sinônimo de planejamento a longo prazo, e isso é qualidade. Gostar de tomar sol não é qualidade. Mas separar algumas horas da semana para pegar sol e cuidar da pele é planejamento a médio prazo, e isso é qualidade. Percebe, como uma informação pode ser dada de forma certa ou errada para o entrevistador?

2 - Não use sua mãe e nem seu pai ou coisas que eles pensam ou dizem sobre você como argumento. Diga apenas suas qualidades pontuais que possam ser bem aproveitadas pela empresa. As opiniões do pai e da mãe sobre o próprio filho geralmente são tendenciosas;

3 - Não enrole na conversa, não divague no assunto e não conte histórias para ilustrar o que pretende dizer. Diga apenas o que o contratante quer ouvir. Seja objetivo, certeiro e confiante nas respostas. "Eu sou muito organizada, outro dia arrumei meu quarto, fazia 20 dias que estava com o armário bagunçado, meus cd's todos fora de lugar porque minha prima esteve em casa e ela é muito bagunceira. Ele mora em Salvador e só quer saber de praia, e largava as coisas dela tudo no chão e ainda bagunçava as minhas coisas..." Nada disso tem valor, diga apenas suas qualidades e seja bem sucinto nos detalhes. "Eu sou muito organizada, gosto das minhas coisas sempre no lugar certo para não perder meu tempo procurando". Isso já é suficiente;

4 - Mostre segurança ao responder, mantenha uma postura ereta mas confortável sem se movimentar muito na cadeira. Não passe tantas vezes as mãos nos cabelos, boca e nariz, evite olhar para os cantos para pensar numa resposta e não deixe um intervalo maior que 2 segundos para responder. Quando você começa a falar "entããão... assim oh... boooom... ééé..." para chegar a uma resposta você pode estar demonstrando dificuldade de criação até para falar de você mesmo, e o entrevistador experiente vai perceber isso;

5 - Chegue leve na entrevista, vista-se conforme o porte do cargo pretendido para não parecer superior ao próprio contratador. Um desempregado que respira ares de presidente não combina, e aparenta fútil ostentação do orgulho próprio. Vá bonito, bem vestido, mas não tente parecer Roberto Justus e nem Marta Suplicy. Também não apareça com o figurino do Supla... sua espontaneidade pode assustar;

6 - Chegue tranquilo, não respire fundo na frente do entrevistador como se estivesse diante de um gladiador. Faça desse momento uma espécie de coffee break, algo descontraído e bem humorado. O entrevistador quer ver você sereno, confiante e satisfeito em encontrá-lo. E com certeza vai se simpatizar com você, e isso soma pontos em sua avaliação.

Bem, é isso o que tenho para hoje. São apenas dicas pessoais, nada tirado de manuais ou revistas. São fruto de minha experiência pessoal, e espero que essas dicas te ajudem quando necessário.